Destaques

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O amor é uma escolha! E isso é maravilhoso para você...


Eu acredito de verdade no amor! Confesso que sou o típico romântico incorrigível, do tipo que faz planos e tenta fazer do dia de hoje o dia mais especial da vida de alguém. Mesmo depois de sofrer toda sorte de decepções, porque essa é uma consequência possível de todo romance, ainda insisto em levantar a cabeça, seguir em frente e continuar me apaixonando pela vida, pelo dia, pelas flores e também, por que não (?), por pessoas.

Eu já acreditei naquele amor do Walt Disney, perfeito, predestinado, ardente, quase mágico... Mas, com o tempo nós vamos descobrindo que quando se trata de sentimentos, é necessário evoluirmos nossos conceitos. O amor existe, mas não é necessariamente cego, nós é quem confundimos ele com outros sentimentos.

O amor é muito mais bonito e forte, por dois motivos que explicarei mais à frente nos tópicos. Primeiro, ele é uma das características mais forte de todas as relações, a ponto de nos melhorar como pessoa. E o segundo motivo, embora não pareça, o amor não é algo tão inesperado, ou imposta, o amor é a decisão mais bonita que você vai tomar na vida e você deve dar a alguém que realmente mereça.


Separando amor de paixão.

Infelizmente o amor é comumente confundido com a tal da paixão. Não é para menos, a paixão é atração quase que no seu sentido mais literal. Queremos estar com alguém, pensamos em alguém, desejamos alguém e a princípio a sensação de se estar com esse alguém é maravilhosa, mas quando é paixão, quase sempre termina em decepção.

O motivo disso é que a paixão é o que chamamos na psicologia de projeção. Em outras palavras, é quando você enxerga em outra pessoa suas características internas e ignora os defeitos, as manias e outras características que você provavelmente não iria gostar. Simplificando mais ainda, você confunde aquela pessoa real com o príncipe, ou a princesa, que você imaginou a vida interna.

Então, antes de dizer que o amor é cego lembre-se: era paixão. A paixão é menos tolerante que o amor. Ela é imediata, física, e impulsiva, e falando ela parece ruim, mas não é. Apesar de tudo, a paixão é necessária. Sem ela não há atração, e sem atração você não encontrará o amor.


E o que é amor?

O amor enxerga bem e muito bem. Amar não é se sentir atraído, mas tem a ver com aceitar o outro como ele é. Com seus defeitos, suas manias e todas as imperfeições. O amor surge justamente quando enxergamos além da atração e das qualidades. É quando nos damos conta que quem está com a gente, mesmo com todos os defeitos e imperfeições, é a pessoa com quem você gostaria de passar a vida.

O amor não é algo imposto a você. O amor é uma decisão sua. É decidir aceitar o outro do jeito que ele é, sem ilusões de que ele, ou ela, vai mudar algum dia, porque você já o aceita do jeito que ele é. É fazer concessões, porque você sabe que não vão concordar em tudo, é ser tolerante, porque em algum momento esse alguém vai fazer algo “insuportável” para você, é saber que mesmo depois de uma terrível briga, você ainda vai está cuidando da pessoa mais preciosa da sua vida, amor é abrir mão do próprio ponto de vista para se colocar no lugar de outra pessoa...

Amor é uma decisão quase lógica, pois estamos entregando nosso futuro a outra pessoa, e quando decidimos amar, precisamos ter certeza de que confiamos nossa vida a outra pessoa. Logo é a decisão mais importante da sua vida.


E os sentimentos?

Eu disse que amar é uma decisão, mas isso não significa que não há sentimento envolvido. Não podemos amar alguém que não signifique nada para nós. Muito pelo contrário, é aí que mora a importância da paixão. O amor é uma evolução natural da paixão.

O ideal é que paixão e amor andem juntos, a diferença está no controle. Quando amamos, nós também decidimos conquistar a mesma pessoa todo dia. Não faz sentido escolher estar com alguém que não se tenha atração.

Então amar é...

Amar é dar a liberdade para nossos amados e amadas serem quem eles devem ser. É aceitar o outro como ser humano. É tudo suportar, é ser verdadeiro, bondoso, é ser paciente, é ser justo e acima de tudo é ser leal.

Amar é uma decisão muito grande para desperdiçarmos com qualquer um, e é justamente por isso precisamos que ele seja reciproco. Então, se você está nesse time de pessoas fortes o suficiente para tomar uma decisão tão grande, dê seu amor para quem realmente merece.
O amor é o maior tesouro que uma pessoa pode oferecer a outra.

Um grande abraço,
Elias Ribeiro.


PS.: estarei falando desse tema no PsicoNerd, dia 11/08. Tentarei postar o vídeo na semana seguinte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário